NOSSA HISTÓRIA

Há   Séculos    atrás    antes    da   Independencia   do   Brasil,   quando    ainda   existia   a   escravidão,   na  metade  do  século  XVIII, foi descoberta  Água Doce.

Contam     os     mais      idosos     que     na     época    só    existia     matas    e   manguezal,   não   havia  estradas.  No  passado  alguns  pescadores   vinham   do   povoado  Barro  Duro   pescar   nas    imediações   da   Ilha   do   Cajú,  Ilha   Grande    e   outras    Ilhas  próximas.   Enfim  pra   essas   bandas  sendo  que  a  pesca   era   o   meio  fértil    para   sua  sobrevivencia.  Um dia  faltou   água   para  a   tripulação   de   um  barco  pesqueiro  beber  e  um  dos   tripulantes   convidou   alguns  amigos  da  tripulação   para  descerem  do  barco e  vir   à  procura   de   água.   Então   em   terra,   saíram  sem  direção  em  busca  do  precioso liquido.  Foi  aí  que  numa   ocasião,  ouviram  o   canto   de   alguns  pássaros   e   seguiram   na  direção   dos  gorgeios,   e   logo   adentraram    no   Igarapé   chamado  " Rio   Morto",   e   apos      a      chegada      no    local       sairam      andando      às      margens      do     extenso   manguezal,   logo   iriam    ver   água  farta,   clara  e   cristalina  correr  abundante  pelo  solo arenoso dessa descohecida região.

Logo    rumaram     em    caminhada   na    direção    da    nascente   de    água. Provaram   da  água   e  um   deles   alarmou " É  água doce!". Dai  então  deram  o  nome  do local  de  Água Doce,  que  logo  foi  ficando  comum  entre os pescadores, e  a  coisa  foi  se  espalhando   até  virar  uma  referencia de  parada  pra  beber da saborosa água desse lugar, como   tambem    um    lugar     ótimo  para    passar   a  noite.  Era   assim   sempre   que   os  pescadores   vinham   para   pescar   por  essas bandas,  quando   a  água   faltava,   alguem   sempre   dizia:   Vamos   buscar    água  doce!.  Com   isso    um   dos  pescadores   chamado  Pedro  Carvalho  resolveu  fazer   um  rancho  de    palha  de buriti  e    logo  foi   buscar   sua  esposa  Dona  Águida  Rosa   de  Carvalho  e  seus   filhos.  Ela   se   dedicava   aos   afazeres  da  casa  pobre   e  simples.  E   além   do   mais,   gostava   de   tecer  rede  no tear com fibras feitas do olho do buriti e tucunzeiro trazida do Barro Duro, município de Tutóia.

Atraves    do     casal,      Pedro  Carvalho     e     Águida     Rosa      os     outros   familiares   tambem    resolveram   vir    morar   aqui,   igual    fez    tambem   a  familia  do Sr. Manoel Araújo, que era conhecido pelo apelido de (Tico Pá).

Logo   o    pequeno     povoado   que   se  situava  dentro  dos  dominios   do    municipio     de     Araióses    foi     se    estendendo     e    crescendo     com    tanta  rapidez   e,  com  o passar do tempo,  o  povoado  veio   a   se   tornar  Vila.  Foi  ai  que surgiu a primeira rua de Água Doce que se chamou rua São Sebastião, distrito de Araióses.

A   Emancipação    de    Água   Doce  foi   sancionada   pelo   Governador    em  exercicio  José  Ribamar   Fiquene   que  autorizou  o   plebiscito   no   dia  16   de   junho   de  1994.  Tendo    uma  votação   a   favor   com   os  números   expressivos de 3.063  (três mil  e  sessenta  e três)   votos  a  favor   da emancipação.  Firmado   o    plebiscito,   o   governador  Fiquene    e     Célio     Lobão    Ferreira    (Secretario     da    Casa     Civil).  O    Governador   e  Raimundo   Nonato  de  Araújo   Neto (Secretario  de   Estado  e  da  Justiça),    assinaram    o   protocolo    nº.  6.199 ,   que     criava   o  municipio   de   Água   Doce   no   ano   de   1994.  A  grande    manifestação   do    povo   para   que   o   povoado   de   Água    Doce   se   tornasse  cidade   deu   certo,  o   povo   compareceu   em   massa,  votou  SIM,  para  confirmar   o  tão  sonhado  titulo   de  CIDADE. Isso  ficou  registrado,  no  dia   10 de  Novembro de 1994   com   a    resolução     de     26     de    abril   de    1994.   Com     isso   ela    recebeu    com    grande  orgulho seu registro como: ÁGUA DOCE DO MARANHÃO.

 

Elevado à categoria de município e distrito com a denominação de Água Doce do Maranhão, em 1994, desmembrado de Araioses.

 

Formação Administrativa:

Elevado à categoria de município e distrito com a denominação de Água Doce do Maranhão, pela Lei Estadual nº 6197, de 10-11-1994, desmembrado de Araioses.

Sede no atual distrito de Água Doce do Maranhão ex-povoado

Constituído do distrito sede. Instalado em 01-01-1997.

Em divisão territorial datada de 2001, o município é constituído do distrito sede.

Assim permanecendo em divisão territorial datada de 2007.

 

Fonte:IBGE




HINO DA CIDADE


LEI DE CRIAÇÃO

MUNICÍPIO DE ÁGUA DOCE

Lei n° 6.197 de 10 de Novembro de 1994. Cria o Município de ÁGUA DOCE DO MARANHÃO e dá outras providências.


O Governador do Estado do Maranhão,
Faço saber a todos os seus habitantes que a Assembléia Legislativa decretou e eu sanciono a seguinte Lei:

DA CRIAÇÃO DO MUNICIPIO

Art.1° - Fica criado o Município de Água Doce do Maranhão, com sede no povoado Água Doce, a ser desmembrado do Município de Araióses, subordinado à Comarca de Araióses.

Art.2° - O Município de Água Doce do Maranhão limita-se ao Norte com os Municípios de Tutóia e Araióses; a Leste com o Município de Araióses; a Oeste com Município de Tutóia e ao Sul com o Município de Araióses.

LIMITES TERRITORIAIS

a) Com o Município de ARAIÓSES:
Começa na foz do Rio Molhado, na Baia do Carrapato, daí segue pela referida Baia na direção da Baia de São Bernardo e por essa até a foz do Rio Coqueiro; daí segue pelo Talvegue do referido rio à montante, até seu ponto de cruzamento com a estrada carroçal que interliga os povoados de Água Doce e Curva Grande, daí segue pela referida estrada passando pelos povoados de Curva Grande e Rancho de Folha, até seu ponto de cruzamento com o talvegue do Riacho do Canto Grande; daí segue pelo talvegue do referido Riacho à jusante, até sua foz no Rio Magu, daí segue pelo talvegue do Rio Magu à montante até o povoado denominado de Passagem do Magu, na ponte existente.

b) Com o Município de TUTÓIA:
Começa no Povoado denominado de Passagem do Magu, localizado à margem esquerda do rio Magu, na ponte existente, daí segue por um alinhamento reto na direção Nordeste até seu ponto de interceptação com o talvegue do Rio Flecheira Grande, defronte o Povoado de Flecheira Grande, daí segue pelo referido Rio à jusante até sua foz, daí segue entre as Ilhas de Igaranhões e Lavandeira e continua entre as Ilhas de Beirada Funda e Carrapato até a foz do Rio Molhado na Baia de Carrapato.

DISPOSIÇÕES TRANSITÓRIAS

Art.3° - Nos quatro primeiros anos da Instalação do Município de Água Doce do Maranhão serão observadas as seguintes normas constitucionais:

I – A Câmara Municipal será composta de nove Vereadores;

II – A Prefeitura Municipal terá no máximo cinco Secretarias;

III – As despesas orçamentárias com pessoal não poderão ultrapassar a cinqüenta por cento da receita do Município.
 

Art.4° - Esta Lei entra em vigor na data de sua publicação, revogadas as disposições em contrário.
Mando, portanto, a todas as autoridades a quem o conhecimento e a execução da presente Lei pertencerem que a cumpram e a façam cumprir tão inteiramente como nela se contém. O Excelentíssimo Senhor Secretário de Estado Chefe da Casa Civil do Governador a faça publicar, imprimir e correr.
Palácio do Governo do Estado do Maranhão, em São Luis, 10 de Novembro de 1994, 173º da Independência e 106º da República.

 

José de Ribamar Fiquene
Governador do Estado do Maranhão


Célio Lobão Ferreira
Secretário de Estado da Casa Civil do Governador


Raimundo Nonato Corrêa de Araújo Neto
Secretário de Estado da Justiça

 

 

Este texto não substitui o original publicado em imprensa oficial.


Receba nossa Newsletter. Deixe seu nome e e-mail!